Os primeiros passos do nosso bebê são recheados de aprendizagem. Um momento único na vida, onde o universo é cheio de cores e ambientes prontos para serem explorados. Apesar dos nossos pequenos serem aventureiros em potencial, para nós, são frágeis e necessitam da nossa proteção. Essa sensação de cuidar é obviamente natural e necessária, nossos filhotes devem ser sempre acarinhados e atendidos – no entanto, fazer tudo pelo e para o seu bebê nem sempre é saudável.

Um estudo realizado na Universidade de Montreal reuniu setenta e oito mães e filhos. As famílias foram observadas, pela primeira vez, enquanto as crianças tinham quinze meses. Foi pedindo às mães que auxiliassem os seus filhos em uma tarefa difícil de cerca de dez minutos. Os pesquisadores analisaram se as mães encorajavam, eram flexíveis e entendiam o ritmo da criança.

Depois, quando as crianças completaram três anos, os cientistas avaliaram novamente a força da memória e capacidade dos pequenos. As melhores pontuações vieram dos que anteriormente obtiveram suporte da mãe, desenvolvendo melhor sua autonomia. Quando os pais apoiam seus filhos, a capacidade de resolução de problemas, planejamento e execução ganha confiança e segurança, um impacto positivo que é pilar do crescimento infantil.

Quando o bebê nasce, é normal que tudo seja feito para ele. O pequeno ser é a maior prioridade da família e é completamente dependente dos cuidados dos pais. Com o passar do tempo, é preciso que os parentes entendam como dar autonomia. Crianças aprendem mais quando percebem a diferença das ações feitas em conjunto, do que quando o resultado é simplesmente entregue em suas mãos.

É claro que os tipos de incentivos dependerão da faixa etária e do desenvolvimento particular de cada um, mas há sempre meios de estimular essas atividades.

Os passos para a autonomia infantil

Ser autônomo é ser capaz, responsável, ter empenho para evolução e resolução de problemas. Existem muitas atividades nas quais é necessário a conquista da autonomia por parte das crianças, todas incluem deixar que ela viva a experiência em plenitude. Tomar banho, vestir-se, arrumar a mochila ou outros materiais, pegar frutas para comer, decidir, escolher, concluir, pesquisar… Pode parecer exagero, até assustar, mas é na realidade um processo gradual, que se desenvolve na medida que o seu filho cresce e conquista independência.

Na prática, não distribuímos autonomia para as crianças, apenas deixamos que, após ensiná-las ou enquanto ensinamos, ela resolva suas questões e conflitos que estão de acordo com o seu crescimento. É um reforço educativo, no qual os guiamos com valores morais, supervisionando e cuidando.

É claro que sentimos aquele friozinho na barriga e aperto no peito na hora do desmame. Por isso, conte com a nossa Instituição para participar deste processo com você.

Converse com seu filho

Acredite: sempre vale a pena deixar que o filhote trace seus passos. Eles aprendem conosco e nós aprendemos com eles. Enquanto caminha e conversa com seu filho em direção ao próximo dia de aula, entenderá seu mundo, emoções e sentimentos, suas amizades e comportamentos. Deixar que a criança entenda quem é, externe e explore isso é parte da construção da sua independência e identidade. Ela também será capaz de formular opiniões, críticas, comunicar-se melhor e ser mais inteligente emocionalmente.

Dê oportunidades e possibilidades

Na prática, fique ao lado da criança, orientando, apoiando e propondo novos desafios, sempre permitindo a superação de conflitos dentro do que é seguro. Dar oportunidade ao bebê é um ato de amor.

Seu filho de dois anos não conseguirá se vestir, mas poderá ser guiado por você para colocar as meias, por exemplo. No início, ele precisará da sua supervisão – depois, será capaz de fazer tudo só. Aproveite para dar possibilidades: pergunte qual roupa a criança quer vestir, qual cor prefere, para que o pequeno saia da sua postura passiva e possa formular a própria opinião. O ato de deixar, dia após dia, que seu filho se envolva nas escolhas, é um exercício simples e saudável da autonomia.

Deixe que o seu filho lide com a frustração

Esse é um grande obstáculo para os pais. O ato de desprendimento vem quando conseguimos ver nossos filhos sentirem a decepção e o erro sem interferir. Nosso papel é guiar, orientar e acarinhar, sempre incentivando para que o bebê consiga, por exemplo, montar o Lego sozinho. Claro, é importante conscientizar sempre a criança sobre os ônus e bônus de toda escolha.

A escola trabalha nesses primeiros passos desde o berçário

Nos primeiros anos da Educação infantil, os bebês descobrem constantemente. É um privilégio para a nossa equipe participar e acompanhar este processo. A nossa Instituição tem sempre em mente projetos especiais para trabalhar a identidade e ritmo de cada um em sala de aula. Respeitamos a individualidade dos nossos alunos, tendo sempre em mente o pilar das Inteligências Múltiplas para encontrarmos os potenciais dos nossos alunos.

Um grande passo é não trabalharmos com as comparações de desempenho, não utilizando estereótipos ou elogios a “quem é mais rápido”, por exemplo. Compreendemos que não podemos limitar o aprendizado. Ao invés do aprendizado tabulado, criamos situações de descobertas, momentos de interação, sabendo que todas as brincadeiras e tarefas feitos nos três primeiros anos se relacionam com a identidade e forma de interação infantil. Assim, propomos e orientamos nossos alunos em desafios e instruções.

Sabemos que bebês amam respeito. Por isso, nossa equipe está atenta a cada barulhinho e risada, pois é a forma de comunicação que eles possuem. Construímos sensibilidades às preferências dos pequenos, chamando-os pelos nomes e compreendendo suas características.

Nos adaptamos às rotinas das crianças, favorecendo o ganho de confiança e fornecendo atividades que transmitam segurança para que criem seus gostos e opiniões. Nossos alunos escolhem brincadeiras, conversam, se expressam e veem sempre suas fotos estampadas nos diferentes eventos e brincadeiras para que se sintam amados, acarinhados e parte da família Meu Caminhar.

Venha caminhar conosco. Nossas matrículas estão abertas para 2020. O seu filho merece uma educação cheia de amor e qualidade que respeite cada fase. Para nós, o acolhimento e carinho são fundamentais, principalmente quando alinhados ao acompanhamento pedagógico repleto de experiências incríveis.

Author

Escreva um comentário