Quem nunca ouviu o ditado: “Sorrir é o melhor remédio” que atire a primeira pedra, mas o que parece ser apenas uma frase motivacional tem benefícios reais a nossa saúde e ao crescimento dos nossos filhos.

O sorriso é contagiante e faz sentir bem depois de uma sessão de gargalhadas, promovendo a saúde integral dos seres humanos. Pesquisas realizadas nos EUA comprovam que pessoas que riram 20 minutos, todos os dias, tiveram uma queda de 66% da proteína C-reativa, marcador da inflamação e do risco de problemas cardiovasculares. Ainda outra pesquisa comprovou que as risadas aumentaram o fluxo sanguíneo em 22%, reduzindo a pressão arterial.

Os benefícios não param por aí: Dar boas risadas aumenta o nível de HDL (bom colesterol) no sangue, aumenta a ventilação pulmonar, promovendo uma desintoxicação e limpeza nos pulmões, melhora a digestão, baixam os níveis de cortisol e adrenalina (hormônios do estresse) e produz endorfina, hormônio do prazer ligado a felicidade. O ato de sorrir atua positivamente a nível físico, emocional e mental, mas também produz impactos sobre as relações interpessoais (trabalho, família, social e espiritual).

OS BENEFÍCIOS DO RISO

FÍSICOS MENTAIS SOCIAIS

Aumenta a imunidade

Acrescenta alegria e entusiasmo à vida

Fortalece relacionamentos

Reduz os hormônios do estresse Reduz a ansiedade e o medo Aproxima pessoas que estejam ao seu redor
Diminui a dor Alivia o estresse Aprimora o trabalho em equipe
Relaxa os músculos Melhora o humor Ajuda a resolver conflitos
Previne doenças cardíacas Amplia a resiliência (capacidade de lidar com problemas)

Promove a união do familiar

O poder do riso para o desenvolvimento da criança

Assim como o riso tem o poder de modificar a vida dos adultos, não seria diferente com as crianças. Aliás, desde quando bebês a alegria está sempre presente.

O riso tem um papel fundamental no desenvolvimento das crianças porque assim como a brincadeira, o riso desencadeia toda uma série de reações fisiológicas, cognitivas e emocionais que facilitam o aprendizado, a sociabilidade, a liberação do estresse acumulado e permite que a criança seja mais aberta e espontânea. Além dos benefícios que o sorriso traz aos adultos, e que também afeta as crianças, recentes estudos provam que rir melhora a memória, a atenção, a aprendizagem e o pensamento criativo, devido ao cérebro estar mais irrigado e oxigenado.

Quanto mais bem humorados seus filhos forem, melhor conseguirão levar as dificuldades da vida e de transformar as obrigações diárias e convivências em momentos de bom humor e leveza. Uma inteligência emocional bem desenvolvida leva ao realismo e a uma escala de valores equilibrada. As crianças aprendem a relevar pequenas adversidades, ampliando a resiliência as situações da vida.

Segundo Hugo de Azevedo, escritor ágil e fino do livro: “O bom humor”, a pessoa que não aprecia uma piada ou não sabe rir de si mesma, não sabe “brincar”, nunca poderá alcançar a plena perfeição e felicidade.

Até os 2 anos, as emoções são geradas a partir do contato com a mãe, centradas no corpo do indivíduo. Na medida em que o corpo se separa dos outros, a vida afetiva do bebê vai se descentralizando. Com toda a responsabilidade física e emocional do seu filho em suas mãos, é muito importante pensar em formas de educá-lo, sem quebrar o elo emocional e afetivo que os une.

Um crescimento alegre e saudável na vida da criança resulta em diversos benefícios, tais como:

  • Facilita a aprendizagem;
  • Incentiva a autoestima da criança;
  • Melhora o poder de comunicação;
  • Facilita a socialização;
  • Estreitar laços familiares e afetivos;
  • Estimula a empatia;
  • Cultiva o bom humor;
  • Eleva a imunidade;
  • Libera os hormônios da felicidade;
  • Libera tensões;
  • Facilita a auto expressão;
  • Estimula a positividade;
  • Cultiva o espírito esportivo.

Unido ao riso, é essencial que o processo de interação da criança com outros indivíduos da sua faixa etária inicie correspondentemente aos primeiros estágios da infância. A educação emocional faz parte da formação da criança e o incentivo a fazer amigos e o trabalho em equipe, por exemplo, são estimulantes naturais para o desenvolvimento da autonomia do pequeno na criação de laços de amizade, o que torna tão especial as relações sociais na primeira infância.

Cultivando o riso nos pequenos detalhes do dia a dia

A primeira coisa que devem ter em mente, como pais, é que na hora de brincar, quanto mais diversão melhor será a gargalhada. Essa é a hora para libertar aquela criança interior que existe em você.

O papel de brincar é um aspecto fundamental nas relações sociais em crescimento. Brincar traduz o sentindo da palavra infância. Incentive-o a brincar livre, construam juntos os brinquedos, criem brincadeiras. São esses detalhes que ele irá compartilhar com outros e levará para a vida. Esses fatores também o ajudarão a desenvolver habilidades infantis como coordenação motora, comunicação, persistência. Uma maneira de ensinar seu filho enquanto os dois se divertem.

E não poderia esquecer de listar coisas que você pode ensinar sem muito esforço, cultivando o riso no dia a dia:

  • Aprender a rir de nós mesmos;
  • Reconhecer e agradecer cada conquista;
  • Ensinar a desfrutar de pequenos detalhes: uma boa conversa, brincadeiras, uma música, uma dança, um bom filme, um livro, um passeio no parque, contemplar a natureza;
  • Destinar momentos de brincadeira e diversão com os filhos;
  • Conte histórias engraçadas ou leia um livro – Contar histórias é um momento de aprendizagem e magia, um ato de conexão afetiva entre pais e filhos.
  • Assistam juntos filmes e desenhos divertidos;
  • Rir Primeiro – O riso é contagioso;
  • As piadas sobre você: As crianças adoram rir dos adultos;
  • Brincadeiras de cócegas.

Educação Positiva e Pedagogia Afetiva no desenvolvimento infantil

Todas essas dicas e ideias de como gerar boas gargalhadas e divertimento com a criança nos faz voltar a pensar na educação positiva. Falamos, aqui no blog, como a educação positiva é importante para a educação e desenvolvimento infantil, devemos então recordar a importância que ela exerce, desde os primeiros anos de vida da criança, em casa e na escola como forma de cultivar um desenvolvimento saudável em todos os aspectos (cognitivo, físico, emocional, social).

O hábito de sorrir constrói uma base que, unida a educação positiva forma um ser humano com caráter e pronto para enfrentar as intempéries da vida. Pode parecer simples, mas sorrir ajuda a criança a ampliar a resiliência e a educação positiva aproveita essa resiliência permitindo-a lidar com consequências naturais e a trabalhar em conjunto, através do espírito esportivo, também consequência do riso.

A ludicidade na educação compreende a interação entre professores e alunos, a cooperação entre os educandos e o estímulo à criatividade das crianças. Mais do que transmitir conteúdos, uma educação baseada na ludicidade permite que o aluno desenvolva a sua capacidade cognitiva e seu senso crítico.

Alinhada com a Educação positiva, a pedagogia afetiva busca o desenvolvimento cognitivo por meio das interações afetivas, tornando a aprendizagem mais agradável e significativa. Exploramos a importância da pedagogia afetiva no desenvolvimento infantil, absorvendo o conceito e aplicando em sala de aula.

Aquela gargalhada gostosa que ouvimos do bebê já nos traz uma alegria imensa, por isso é tão importante cultivarmos o ato de sorrir durante todo o desenvolvimento infantil, pois o que os pequenos aprendem na primeira infância levarão para toda a vida.

Todos os pontos citados acima e essa gargalhada que nos encanta, são conceitos e momentos que cultivamos na Escola Meu Caminhar. Uma instituição que preza por tais valores em sua pedagogia para proporcionar um caminhar leve, humanizado, consciente e divertido, rumo a um futuro de grandes descobertas e aprendizados.

Author

Escreva um comentário