Com dias agitados e corridos, até mesmo a alimentação se torna mais individualista. Costumamos comer a caminho do trabalho, em fast foods, com refeições rápidas, prontas e de forma bastante inconsciente – nos alimentamos pensando no que temos que fazer a seguir, ansiosos ou desligados, em frente ao smartphone ou à televisão, com tempo contado, sem refletir sobre ou aproveitar o sabor da comida e a mastigação.

Alimentar-se vai além da ingestão de comida. Precisamos de um olhar integral sobre toda a alimentação rotineira da criança e da família, o estilo de vida e hábitos, a seleção de alimentos, o impacto que cada nutriente proporciona e como acontece todo o preparo e o ato de sentar-se a mesa. Antes de continuar esse importante exercício, confira o nosso artigo sobre alimentação saudável desde a infância.

A verdade é que a dedicação ao alimento e ao momento da refeição é muito importante. Além de ser uma chance de aumentarmos a intimidade, risadas e companheirismo entre família, ensinamos aos nossos filhos o valor e o hábito da comida saudável, a autonomia, a responsabilidade e muitos outros valores. É muito interessante para a família incluir os filhos no preparo dos alimentos.

Cozinhar nutre emoções e relações

As crianças vivem fascinadas com a cozinha. Lá podem encontrar tantos objetos diferentes que cumprem diversas funções e que despertam a curiosidade.

Quando paramos com os nossos filhos para a preparação do alimento, estamos ensinando a eles muitas lições importantes. Com os nossos atos, podemos mostrar desde o início a importância da precaução e organização ao pegar todos os ingredientes necessários. A higiene é preservada e ensinada e até mesmo a matemática está presente.

É um recreativo momento em família onde cultivamos a paciência, a criatividade e imaginação, a cocriação e  acolaboração, além de promover o afeto e tempo de qualidade juntos.

Mas como, na prática, podemos tornar o momento da refeição menos rotineiro e automático? Vem com a gente colocar a mão na massa!

Educando na cozinha

  • Aproveite os fins de semana

Se algum dos pais fica em casa, é interessante tornar esse hábito rotineiro. No entanto, os fins de semana são sempre melhor oportunidade para isso, pois garante que todos estejam juntos. Não hesite em chamar os filhos de todas as idades para o momento, dando proporcionalmente a cada um a sua tarefa.

  • Ensine os valores da organização, matemática e higiene

Aproveite o momento anterior ao início da preparação do alimento para indicar quais ingredientes serão utilizados, a importância deles e a higiene necessária antes de manuseá-los. Explique os nutrientes, os cheiros e sabores.

Aproveite para medir, pesar e dividir as quantidades, aplicando a matemática. Ler as receitas também é importante, um aprendizado de leitura e método.

  • Explique para as crianças os perigos da cozinha

No início, poderá escolher as receitas mais simples, com poucas etapas e sem atividades muito complexas. Explique para as crianças os perigos da cozinha, mas sem alarmá-las. Explique os funcionamentos dos itens, coisas que para eles são tão novas e curiosas. Obviamente, mantenha o fogão e objetos cortantes como responsabilidade dos adultos.

  • Abra espaço para as sugestões e divida tarefas

É uma boa oportunidade para aprender a trabalhar em equipe! Já falamos sobre a importância de direcionar tarefas para que os filhotes se tornem mais autônomos e responsáveis; nada melhor do que o ambiente da cozinha, misturado aos prazeres e estímulos da preparação da comida.

Deixe que eles falem o que pensam, escolham qual tomate pegar, qual cebola utilizar. Divida tarefas e deixe que colaborem em harmonia.

Como Instituição, fazemos questão de manter a Educação Mão na Massa e a Educação Nutritiva como nossos pilares. Sabemos que um futuro mais nutritivo e saudável depende de cuidarmos das nossas crianças no presente!

Author

Escreva um comentário